Seguidores

domingo, 6 de março de 2016

♥ 8 ª semente: vem da Ana Paula ♥

Cinco centavos

Hoje precisei consultar o doutor. Assim, de supetão, de emergência.

Saí para comprar pão. Pão de passar manteiga e mergulhar na xícara do café com leite.
Voltava carregando o saco de papel numa das mãos, a outra, livre.

Foi então que eu vi na calçada uma moeda de cinco centavos. Brilhava.
Eu passei por ela lentamente. Hesitei por alguns segundos ou frações deles.
Segui para casa carregada de pão e tristeza.

Em casa tomei a decisão: o que tinha ocorrido era mal sinal, eu pressentia.
Deixei o pão ali mesmo na mesa e fui me consultar com o doutor.

Contei sobre a moedinha de cinco centavos que eu não baixei para apanhar.
Ele olhou os meu olho, ergueu a pálpebra e falou: "está seco, é grave".

Como seco se eu estava chorando?
Pediu um exame no meu sangue.

Esperei e soube que a gente nunca está preparado pra notícia ruim.
Chamou o meu nome e com o papel do exame começou a me falar com palavras de doutor:
"As hemácias estão boas, os glóbulos brancos também. Porém há uma carência em altíssimo nível. Uma carência estabelecida de falta de água de rio.

É grave. Quando uma pessoa deixa de ter rio que lhe navega as veias, os olhos ficam secos. Secos de rio. Perdem o brilho e já não se encantam, como os moleques que se banham em rio, com uma moedinha de cinco centavos.

Nada há de errado com seus músculos ou com seu esqueleto. A senhora não se abaixou pra apanhar a moedinha porque perdeu o brilho de rio que reflete o luar, as nuvens de tempestade, o amanhecer".

Então, gentilmente tirou um retrato que guardava no bolso do jaleco e me mostrou.
Era esse o retrato:


Essa árvore é muito velha e também pesada, mas isso não a impede de se abaixar e tocar o rio. Ela é feliz. Ela se abaixaria por uma moedinha - disse com voz de sabedoria o doutor.

Receitou-me rio. De qualquer tipo. Imenso, pequeno, córrego, ribeirão, riacho. Só não podia rio poluído.

Disse que eu mesma sentiria o olho úmido de rio, o brilho de rio descendo e subindo pelas veias e então eu voltaria a ter encantamentos por uma simples moedinha de cinco centavos.

13 comentários:

  1. Quanta poesia neste lindo conto da Ana Paula
    Não podemos perder o encantamento pela vida porque senão ela se torna seca. Uma bela lição!
    Um lindo dia Chica
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Chica,
    Uma história maravilhosa que me fez arrepiar.
    Símbolos fortes como o rio, a árvore encurvada debruçada sobre o rio, a procura do doutor, que me transmitem ensinamentos de humildade, de beber da água da fonte que dá a Vida que é Deus, que nos revigora quando nos encontramos debilitados.
    Beijinhos e um óptimo domingo.
    Ailime

    ResponderExcluir
  3. Chica, que susto, porque sobre olhos, estou passando pedaços tristes e preocupantes, mas na certeza de melhoras. O texto só veio a confirmar que precisamos viver de esperança, tendo como força, como mola propulsora a fé. Lindo texto de Ana Paula. Parabéns pela publicação. Abração!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, querida Chica!
    Estou sedenta de rio, pelo visto... que boa receita! Minha vizinha de 80 sempre se 'abaixa'... eu não... vou lhe contar a história e lhe dar os parabéns!
    Parabéns pela excelente pescaria da Ana!
    Bjm muito fraterno às duas

    ResponderExcluir
  5. Chica, não acredito que você guardou essa semente por tanto tempo e a trouxe para ser partilhada aqui.
    Como agradecer?
    Só tenho a dizer que você é um encanto! Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Como amei!
    Muito!
    Tanto!
    Fotos;
    Fatos;
    Poesia;
    Narrativa.

    Molho pão com manteiga no café
    E com queijo
    E biscoitos
    E me abaixo para pegar moedas, folhas...

    Meu carinho a ti e a Ana
    Tipo rio e mar

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, Ana Paula
    Linda semente!
    Um beijinho carinhoso para tí e Chica de
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  8. Maravilhoso e inteligente conto! Adorei...bj

    ResponderExcluir
  9. Maravilhoso e inteligente conto! Adorei...bj

    ResponderExcluir
  10. Lindíssimo conto...
    É importante conservar o brilho... na forma de olhar para tudo o que nos rodeia... só assim nos apercebemos do encanto... que sempre existe em nossos caminhos... mas que nos arriscamos a perder... se não soubermos olhar e apreciar as pequenas coisas... de que afinal, a vida é feita...
    Como sempre, uma belíssima semente, por aqui...
    Beijos, para ambas!
    Ana

    ResponderExcluir
  11. Bonito texto! Uma semente que plantada no coração nascem rios com águas límpidas!...
    Abraço carinhoso às duas.

    ResponderExcluir
  12. Muito e lindo e profundo Chica, fiquei boquiaberto.
    Aplausos para Ana e a voce pela partilha.
    Nenhuma moeda passará ao largo de minha vida.
    Sou menino do mato, me lanço no rio e sinto Deus.
    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Um lindo conto de Ana Paula,uma amiga que ainda não conheço,mas que deixou aqui uma linda semente.
    Bjs Chica-
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir

♥ Ficamos felizes em ver vocês por aqui! Obrigadão! ♥